Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

26 de julho de 2009

Declaração Universal de Bem-Estar Animal

"Há qualquer coisa no amor sem egoísmo e abnegado de um animal que atinge diretamente o coração de quem tem tido frequentes ocasiões de experimentar a amizade mesquinha e a fidelidade frágil do simples Homem", “O Gato Preto” de Edgar Allan Poe. Não há outra frase que transforme meus sentimentos em palavras.

Seriam a amizade mesquinha e a fidelidade frágil erros do homem? Afinal, errar é humano. Mas quem ainda compra essa mentira? “Errar é humano” é só mais uma das milhões de formas que o homem tem de se exumar da culpa, comparando-se sempre com os erros dos outros... não com os acertos. “Errar é humano” é se exumar das consequências de seus atos. O destino foi criado para que o homem banal não se responsabilize por sua vida: “há algo guardado para você no futuro”, “tudo terminará bem”. Simples é soltar as mãos e deixar que algo te guie. Difícil é escolher.

Vamos escolher preservar essa capacidade de amar de maneira abnegada e sem egoísmo, um amor incondicional. É o mais puro, sincero e verdadeiro que há. E é isto que buscamos nos humanos, a capacidade de amar de tal modo; buscamos a animalidade, a perda da consciência e o simples amar por amar.

Compare-se com um acerto: escolha pela realização da Declaração Universal de Bem-Estar Animal.

Assine: www.dubeabrasil.org

2 comentários:

Au Revoir disse...

Allan Poe...

Eu assinei!

Tiso disse...

O Gato Preto é provavelmente uma das coisas mais assustadoras que já li, pior que li em um call center todo apagado.