Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

30 de junho de 2006

Acaso, o Senhor das Máscaras


Somos todos cegos para o presente. O passado é o mais claro do mundo, vemos nossos erros, acertos e julgamos tudo. Mas é óbvio: julgamos porque não precisamos vir com soluções! A única tarefa a nós dada é aprender com ele. Nem isso o homem faz.

Então o passado nos segue. Volta ao presente a todo instante, assim que vê uma oportunidade. Como o inconsciente, que encontra nos sonhos a abertura perfeita para vir à consciência. Com qual objetivo? Ensinar sobre si mesmo.

Quando as lembranças boas vêm, causam saudade. Saudade ruim, lembra que não temos mais o que tínhamos, aquela coisa tão boa, aquele cheiro, aquela pedra. Só o vazio. A mão segurando o ar. O beijo aproveitado pelos pombos. E as lembranças ruins trazem ainda mais dor, cutucando a velha ferida que na verdade nunca sarou. Não tinha Merthiolate naquela época.

Sou mais uma prova da ignorância do homem. Minha raiva com o passado significa que nada tirei dele para o meu presente. Que pena.

O que fazer então para aprendemos? Ignorantes por natureza. Tentamos. Em vão, mas se não tentarmos, não teríamos utilidade. Extinção. Futuro tão esperado! Logo, tentamos.

A perspectiva é tudo. O olhar alheio. Você não sabe quem é, mas o desconhecido que te ouve falar todos os dias sabe. Os passos errados que são dados hoje não nos indicam que estamos caindo. Mas amanhã nos veremos no fundo, tão longe da luz. Teria sido um erro cair no buraco?

Ou seria tudo obra do Acaso?

Por que não percebemos o Acaso?

10 comentários:

Burlesca disse...

"julgamos porque não precisamos vir com soluções"
[inteligentíssimo]

acredito que sempre vale a pena cair no buraco, bem ou mal, há uma vontade incontrolável de entrar nele - no final, a gente sempre cai em cima de gravetos

a nossa vontade de entrar e cair no clima das circunstâncias nos lembra que estamos vivos e nos faz viver

siga sempre o coelho, éhlice, mesmo que nunca consiga encontrá-lo, pq o meio do caminho é -maravilhoso- é isso que eu acho que vale qdo enfrentamos o túnel

Burlesca disse...

wonder land[o]?

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

ah!! eu sou inteligente! yey!
Wonderlando é o nome do ser gerado pelo .Homem de Lata. e a Alice, in hopes of finding that damn rabbit.
Uma obra do acaso (e má digitação).

devemos cair no burado sim... o que sobra é medo da queda e o que falta é alguém pra nos puxar de volta.

Burlesca disse...

puxo eu enton
já era
fechou

.H.deLata. disse...

caimos! o erro é esperar q alguem nos tire de lá.

quebremos nossas garras nas paredes do abismo e conquistemos a liberdade, sozinhos. O erro é esperar por alguém que não está lá.

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

as pessoas são assim tão más? nos abandonam, não nos ajuda, nos deixam esperando?

me empurraram também?

Burlesca disse...

eu empurro, mas caio junto

quanto ao restdo das pessoas, non repondo por ninguém...mas non acredito que são más
-------
parabéns pela criatura gerada, só agora que entendi
.Wonderland[o] is a great name.

quem fica com a custódia?

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

depende do tempo, quem o tem.

ultimamente tem sido eu.

mas um dia a gente coloca o Wonderlando pra correr até quem ele prefere, não é?

.H.deLata. disse...

nossa cama eh nossa sepultura

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

Little Wonder é o nosso fim??