Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

31 de dezembro de 2006

Amanhã tudo será igual

Para 2006 tive uma só resolução: perder meus neuróticos controles. Isso era tudo que eu queria, era melhorar, era mudar, era ser as light as air. Tentei, mas falhei.

Comecei até que bem, fiz coisas que nunca tinha feito, em rápidas decisões e rápidos impulsos que me trouxeram imediatas felicidades, porém tristes fins. Li minha Bíblia para a tarefa por mim imposta, aprendi e amei as lições. Entretanto, ainda sou o Leão Covarde e nada conquistei. Medo, medo, medo, medo.

Mas fui feliz, muito feliz, muitas borboletas no estômago, muito amor no coração. E chorei, chorei muito, por motivos e motivos, de incapacidade e decepção à dor física. E como doeu.

Então conheci gente nova, decidi buscar gente nova, decidi mudar e melhorar. Meu pessimismo foi duro de superar, tanto que não superei. A ignorância alheia não me ajudou também. Mas conheci pessoas que fizeram os piores momentos valer a pena. Vi-as crescer.

Agüentei lamúrias e baboseiras de amigos. Santa paciência que não tenho. Mas tive também as mais belas provas de amizade e o maior carinho. Carinho sempre procurado nas pessoas erradas. De repente, apareceu; me pegou de surpresa e me chocou. Acho que estou boba até agora. Sim, eu sou especial (por mais que eu discorde disso).

Confusa? Sempre.

E tive meu melhor aniversário, com as melhores pessoas, com os melhores feitos. Senti um amor novo, verdadeiro. Fui feliz. Mas a minha paixão proibida se provou errada quando o silêncio foi maior. Porém, final feliz existe sim. Esse tanto eu aprendi.

Ganhei e perdi. Saldo? Positivo. Foi um ano difícil, mas ainda estou aqui, não estou? E permanecerei no nosso 2º ano, 11º ano dela, 5º ano da maldita... meu 20º ano.

***

Pelo ano maravilhoso que você me deu:
Obrigada, querido.

***

E para 2007, o que eu quero? Não sei se é possível manter resoluções anteriores, creio que isso é manter-se no passado e não é isso que eu quero. Então não desejarei perder os meus controles (mas não que eu não vá tentar!).

E que tal aprender a deixar as coisas onde devem ficar? Tolerância, seja bem vinda! Agora eu rio. Quem me conhece, ri junto. Esses adjetivos, como tolerância e paciência, não me vestem bem. Mas se eu não começar a mudar, terei problemas maiores comparados aos de hoje. Aceitar o que vier.

Minha resolução: aceitar, ser tolerante e paciente.

Que o Acaso me ajude!

2 comentários:

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

mas não vou revelar a cor da minha calcinha! hahahaahaha

.H.deLata. disse...

hauHAuaHUahAUAHuahUAhaUHAuahUA

eu descubro sozinho entao!! ui! spicy