Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

19 de fevereiro de 2010

Não Tem Como Saber

Não tem como saber. Eu não sei quem é você. Só me diz palavras belas, me presenteia olhares e beijos, me dá a carne e seus prazeres. Goza no meu pau de olhos fechados, sou eu aí nos seus pensamentos? Não consigo escrever sobre você, para você, nada além de lamentos.

Me diz então quem é você. Mas de que vale dizer, se suas palavras nada valem? Olho sua letra nervosa em lamentações, tremendo para ser bela, carregada de doces friezas. Corre de mim e me abraça quando te abraço. Se afasta. Eu insisto e persisto, mais que isso: Oi, eu existo.

O que os outros sabem sobre nós? Sabem o que sabemos? O que eu achar saber até tão pouco tempo atrás. O que você, errada, provou que a gente é tanto faz. Eu dizia tão bobo e encantado. Eu é que estava errado.

Me ama quando te amo. Me chama de amor quando te chamo. E se não te chamo...


Me pergunto se é irreversível.
Não tem como saber.

Um comentário:

Au Revoir disse...

Oi, eu existo.
Gostei, gostei bastante, um dos melhores nos últimos tempos pra mim.
Irreversível, tudo na minha vida parece ser irreversível...