Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

24 de abril de 2009

_semtitulo

As paredes do pensamento latejam incessantemente. Visões distorcidas de realidades e fantasias contornam minha mente. Pesam mais os meus pesares. A verdade, cansei de me perguntar, mas não de querer saber. Cansei de vagar em vão... Vagão. Tudo isso pra dizer que a minha cabeça dói sem parar sem conseguir parar de pensar.

Pode um sonho ser verdade se for sonhado por mais de uma pessoa? E se não é o meu, não quer dizer que estou à toa. Certos ou errados, são todos desequilibrados. Rostos marcados e unhas sujas contam sobre. Bombas e hormônios explodem. Movimentos rítmicos de pés no chão. Confundo a marcha fúnebre com revolução.

Diálogos informais incompreensíveis para os insensíveis. Palavras trocadas, jogadas bruscamente, mas sem ferir. Você sabe como não ferir. Queria eu. Queria eu sumir.

Sairei em busca do caminho pro sumiço, é isso! Essa será minha mais nova aventura, deixarei tudo para trás [Adeus vida dura!] sem medo de me arriscar na penumbra do desconhecido. Eu tenho me reconhecido embora não tenha sido o que realmente quero ser. Responsabilidades, medos, mágoas, incidentes. Quero novos caminhos, só. Não importa se será menos forçado, subida ou descida, estreito ou um pouquinho mais largo. Só quero um rumo. Por isso sumo e assumo o caminho para o sumiço. E, se achar te faço um mapa.

Como se fosse solução. SoluSÃO? Soloucura, isso sim! Mas também cansa brincar de adulto e ser criança. E vice-versa cantar esperança, quando se é tão vazio e morto. Por isso ninguém ouve um pio do que diz o aborto. Começarei tudo de novo. Procurando um novo crer, sem almejos de um mundo melhor, sem companhia, sem latejos. Isolado como sempre soube ser.

3 comentários:

Milla Pupo disse...

Não ferir nem sempre é possível, né?

Eu li em algum lugar que o importante não é encontrar pessoas que não nos machuquem, mas encontrar pessoas que saibam pedir desculpa...

Não esquece do mapa, oka?

Beijo

Brunna S. disse...

"Eu tenho me reconhecido embora não tenha sido o que realmente quero ser."

Acredito que você saiba o que é preciso. Sabe onde é o teu lugar.
...deixar de experimentar acreditar que pode ser verdade "um sonho sonhado por mais de um" não seria fugir de vc mesmo?

PS: Apesar de achar q escreve muito do q apenas vc pode entender, tive a pretensão de tentar fazê-lo. Por isso, qqr coisa desconsidere.

Talvez (pouco provável, mas ainda provável) esses versos façam algum sentido:

"Primeiro
é preciso
transformar a vida,
para cantá-la -
em seguida"

Au Revoir disse...

"Diálogos informais incompreensíveis para os insensíveis. Palavras trocadas, jogadas bruscamente, mas sem ferir. Você sabe como não ferir. Queria eu. Queria eu sumir."

Céus! Você poderia por favor escrever coisas que façam menos sentido pra mim?
Digo, involuntariamente você escreve meu diário impessoal.