Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

29 de janeiro de 2009

Agavero

Cheguei e deparei com Allan se masturbando em frente ao espelho. Quase inerte. Nem reagiu ao meu susto. Oi Allan. Definitivamente não iria ficar ali assistindo ao término do show. Ao término gosmento do show. Tudo estava como sempre. Como sempre, andei por toda a casa a procura de algo que ainda não sei. Resolvi deitar um pouco. Adormeci sem querer.

A estrela maior me olhava e julgava minhas ações. Eu sou um escritor, qualé?!, me dá um tempo! O Sol sorria pra mim e girava 360º anti-horário. Era um cículo, não uma esfera. Nada de estrela. Era só. Só e só e só... igual a gente quando cresce. Crescemos. Acho que Allan cresceu mais que eu.

O Sol tenta ser mais quente, mas é a Agave que aquece meu corpo. Mas meu coração, não. Meu coração pertence à Cláudia. Hmmm Cláudia, deliciosa... Frango com curry. Um gole e outro, mãos e mãos. Cláudia de minhas tentações, de mil formas e sabores. Seu buraco era de rosca, como eu faria? Sou tão tristonho e dramático. Se o meu pau é prego e o rabo dela só entra parafuso, problema...! Foda-se!, ela que se foda. Toda oferecida... Falsa. PUTA!!! POW! Um tiro na testa e um copo intacto, vazio, inteiro. WB teria orgulho de mim. William Burroughs? Não, idiota, Warner Brothers!

Acordei melado, com babosa de agavero no pau. Miles Davis estava tão alto quanto eu. Tocava tão alto quanto eu, se é que vocês me entendem!, he he he "Jazz é como o blues, mas com um pouco de heroína".
Allan estava nu na minha frente usando uma máscara de espelho. A primeira coisa que vi foi um xis em cicatriz em seu peito. Ele nunca havia se mostrado. Ele nunca havia se mostrado dessa maneira. Crescemos. Allan cresceu mais que eu. Ou eu diminuí.

Com o pau na mão, pronto para atirar, me disse adeus e me tirou a vida. Um mescal passeava em seu corpo. Olhei em seus olhos e me vi masturbando a mim mesmo. O espelho de meu próprio reflexo.



"SHOOT THE BITCH AND WRITE A BOOK! THAT'S WHAT I DID" - Bill!


*Uma homenagem à perfeita combinação de Tequila, William "Bill" Burroughs, Lourenço Mutarelli, solidão e Miles Davis (e toda a geração fusion e bebop como Bill Evans, Charlie Parker, Chet Baker, ...).

Um comentário:

Milla Pupo disse...

agave, muterelli, burroughs e vc...perigosa combinação.

curti o texto.
muito do livro, muito da tequila, muito de burroughs, muito de tudo isso que junto com o allan é vc.