Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

2 de agosto de 2009

À Musa

Tudo como deveria ser. Na verdade não, se não fosse você. Se não fosse você eu teria ficado com a minha paixão, mostrado devoção para aquela que me inspira. Se não fosse você, com certeza eu teria me esquentado nesses dias de inverno, teria carinho e exigências para mais carinho. Teria dado e recebido o beijo mais demorado e ansioso de toda minha vida, porque demorou tanto tempo... Tanto tempo para a água ferver que ferveu demais e evaporou.

Se não fosse você eu jamais teria escrito palavras tão belas extraídas de toda sua essência e de nossas conversas de madrugada. Ahh conversas que eu já adianto que sentirei falta. Nada será a mesma coisa, você sabe. Ou até melhor, tudo será nada daqui em diante. Mas foi bom eu ter vindo te visitar, na verdade foi ótimo porque não vim só por você. Outro motivo é porque já estava com o pé atrás porque eu duvido de você, digna de desconfiança desde o começo do livro. E o melhor de tudo é que agora tanto faz. Tanto faz.

Se não fosse você a dona das minhas palavras, seria do coração. Ainda bem que é assim, as coisas sem se misturarem. Podíamos termos nos misturado, eu em você e você em mim, com seu corpo, sua beleza, suas voz rouca e entonada de sotaque que eu adoro sussurrando besteiras, enquanto eu me decidiria se olhava pros teus olhos de mangá ou pra tua boca cheia de malícia. Mas teus olhos não me olharam e tua boca calou na minha presença. Você. Não precisava ter sido assim, mas foi como deveria ser.

Meus ressentimentos e tristezas pela musa morta.

3 comentários:

Anônimo disse...

-_-

Au Revoir disse...

"Podíamos termos nos misturado, eu em você e você em mim, com seu corpo, sua beleza, suas voz rouca e entonada de sotaque que eu adoro sussurrando besteiras, enquanto eu me decidiria se olhava pros teus olhos de mangá ou pra tua boca cheia de malícia."

Goste pra caralho dessa parte!

Tiso disse...

Meus ressentimentos e tristezas pela musa morta. [2]
Seja lá quem ela for, foi muito envolvente.