Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

30 de março de 2008

the Wolf

Antes de tudo, baixe The Wolf.
Depois de dado o play, leia:

Você veio uivando seu uivo rouco, louco, maciço. Se abrindo, me mostrando suas dores reclusas, seu espírito nobre, dividindo sua solidão.

Espero sinceramente que a sociedade não se sinta solitária quando eu partir. Tenho mais do que preciso, não quero mais nada disso. Nem pegadas deixarei, nem sombras, nem matéria alguma. Só lembranças que se apagam e mudam de acordo com a memória. Quando se tem mais do que se deve ter, então precisa de mais espaço. Vou procurar o ponto exato do encontro da terra com o céu. Se é asfalto ou terra ou água ou vento que me cerca, tanto faz, não deixarei nada pra trás... Vou conquistar o universo. Vou até você.

Espero realmente que você não esteja sozinha sem mim, minha loba do rio. Você veio, conquistou, se abriu. Eu nem pedi. Mas agradeço. E na mesma intensidade, na mesma velocidade, me deu as costas e partiu. Sem me dar chances, sem se despedir. Não me viu chorar, tampouco me viu rir.



[Me espere] Então Adeus.






“Pense como seria maravilhoso não importar mais. Pense como poderia ser maravilhoso não ter de se preocupar mais, nem lutar, ou fracassar.”

3 comentários:

Milla Pupo disse...

o texto traduz em palavras o que a música toca.

abandono.


Traduziu muito bem a sensação.

=**

Yuri disse...

"Contra ti me arremessarei, invencível e persistente, ó Morte!"

Alice disse...

com medo gostei