Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

9 de março de 2009

Retorno de Darjeeling

Meu estômago está tão pequeno. Eu posso sentir o medo o envolvendo, comprimindo e apertando. O mesmo medo que, de fora, mediu o espaço para crescer, descrente deste ser tão amplo. E ele permanece inconsciente de que já está dentro. Do meu estômago, digo, fazendo nascer borboletas com sua sombra. A mesma que se nega existir, mantendo-se somente sombra, mas que me aceita perseguir.

Redige, então, a trilha sonora do momento. Sons desconexos que despertam as borboletas fora de hora. O frio terrível causado percorre meu corpo e elas, ao baterem as asas freneticamente, espalham os cheiros azedos das memórias amarguradas. Sinto repulsa por este cheiro, que elicia lembranças partilhadas num passado sem retorno.

Quando isso acontece, as palavras vêm a mim. Fico presa nas analogias e metáforas que não vão nunca se igualar ao meu medo do fim. São frases escondeirijo, pois todos veem que é mais fácil falar do estômago do que do coração.

***

Oposto a Viagem a Darjeeling

2 comentários:

Talita Galli disse...

quantas mudanças, não?

outros tempos, outro tom.

Tiso disse...

As duas pontas de uma história?
Li ambos, algumas várias vezes - mas não tenho nada a dizer por ter coisas demais a dizer. Suas palavras são tocantes, essa não é a palavra, mas é.