Sejam bem-vindos ao outro lado do espelho, onde tudo pode acontecer (e acontece).

Wonderlando é um blog sobre textos diversos, descobrimentos e crescimento. A filosofia gira em torno do acaso, misturando fantasia e realidade de dois amigos que se conheceram também por acaso, Alice - que tem um país só seu -, e Yuri - chapeleiro e maluco nas horas vagas.

Leia, comente e volte sempre... Ou faça como a gente e não saia nunca mais.

21 de março de 2006

Through the Looking Glass

Destino existe? Eu prefiro pensar que não. Se existe, eu gosto de confundí-lo, de fazer pensar que estou no jogo dele e, de repente, eu viro tudo e o confundo. Me confundo. Me contradigo muito sobre certos assuntos e esse é um deles. Como vou saber se Destino existe?! é uma questão de pura fé, coisa que eu não tenho muito[e é muito ruim na maioria das vezes].
Destino existe? eu sinto em mim que não. Essa é minha fé. Não existe, eu tenho controle total da minha vida, ou prefiro me iludir que tenho. Mas como explicar um deja vu["algo que já foi" segundo a tradução do google]? Como explicar aquele sonho que tivemos do futuro? Premonições, caminhos e escritas em cartas...? Certa vez fui numa cartomante famosa, eu esqueci o nome dela, mas enfim, fui lá porque passei em frente e ela tava sozinha e eu estava ali sem fazer nada e fui puxar assunto com ela, e ela resolveu fazer uma sessão de tarô comigo[logo eu né!]. Aceitei e tive certo receio depois, fiquei olhando-a com outros olhos, ela disse coisas que eu realmente sentia. Fiquei até com vergonha porque não eram coisas muito felizes e tinha um pessoal do cursinho comigo. Saí fingindo que achei besteira, mas fiquei atordoado por muito tempo e sempre quis voltar lá...

Não acredito em destino, pelo menos não quero acreditar. E também não acredito que tínhamos que nos encontrar e que o mundo e nossas escolhas giraram em torno disso. Afirmo[mesmo que cegamente] que isso não existe! Foram nossas escolhas desde criança que fizeram com que caíssemos de repente na mesma sala, no mesmo grupo de amigos e mesmo assim, só fomos nos falar mesmo depois de muito tempo. E se não tivessemos passado do "oi"? Estaria aqui escrevendo no blog? E você? Como estaria? As coisas acontecem ao acaso, porque é um quebra-cabeça que vai se encaixando e se embaralhando cada vez mais. E é só isso. É tudo isso.


xXx
A ilusão é ótima, é a hora que podemos gozar e gostar de quem quisermos, do que quisermos; podemos voar, podemos ver cores, podemos rir e chorar sem culpa; podemos mentir e enganar, podemos estar no controle... de uma ilusão! Mas precisamos dela. A arte e as drogas são exemplos exímios disso. Não vivemos sem ilusão, necessitamos delas assim como água. Ilusão é ser feliz.
Mas eu prefiro a realidade. Eu quero atravessar o espelho Lice, você não faz idéia de como eu quero muito. Toda vez que eu vejo um espelho eu me concentro, sinto um arrepio cada vez que vou chegando minha mão perto dele e infelizmente, sólido. Eu tenho certeza que meu reflexo ri de mim quando eu não estou olhando. Como eu ele é audacioso, e já riu na minha própria cara, mas ele é mais forte... Se eu pudesse aceitaria a pílula vermelha, pensaria bastante antes, mas aceitaria. Eu vivo num mundo que roupa não é importante, se está rasgada ou não; se o cabelo está bagunçado ou não; nada disso importa e tenho que ouvir sempre as mesmas coisas. Não! Eu quero liberdade, e ela só vai ser conquistada quando existir no coração de cada um, um pouco de bom senso e confiança. As pessoas buscam a liberdade mas não querem se libertar. Somos todos escravos e eu não nasci pra isso, definitivamente. O mundo não me pertence Lice, eu quero atravessar um buraco negro, eu quero saber o que tem do outro lado do espelho...

5 comentários:

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

yu, só quero deixar claro que pesquei o jogo de cores! hehehe

.H.deLata. disse...

como assim pescou o jogo de cores?

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

do vermelho em azul! dãh! hahahaha

.H.deLata. disse...

e q q vc entendeu?

Alice, in hopes of finding that damn rabbit disse...

entedendi que por mais que suas palavras e sua racionalidade demonstrem algo, você não tem certeza. na dúvida, deu um jeito de escolher os dois. gostei.